Friday, November 03, 2006

no-where . know-where . now-here . now-rare

playing with words, since i can't play with anything else..
.
.
ah, não enche.
saco cheio de ladainha.
já basta a minha.
.
.
ah, ganhei minha moeda de bronze pelo primeiro mês de unhas GIGANTESCAS.
clap, clap para mim.
eu sei que eu encho o saco e parece ridículo, mas é importante pra mim, tá?
dá licença.
prazeres amelie poulain: bater nas portas, mesas, cadeiras, e qualquer superfície concreta com as unhas produzinho som sincronizado e feliz _o/ \o/ \o_
(eiiii, já pensou quando os blogs tiverem emoticons animados? massa. vou patentear essa idéia. ora, se o povo tá pensando em botar cheiro nas fotos, porque não?)
.
.
é assim gente:
você tem que ter um você dentro de você que faz as perguntas-chave:
-em quais fatores a minha opinão sobre este assunto está baseada?
-será que eu tenho direito de achar/falar/fazer isto?
-tem certeza que esta é a melhor opção?
-tem certeza que esta é a hora de optar?
-se a outra pessoa estivesse no seu lugar ela pensaria desta forma?
-você faria isto com a outra pessoa?
-outras
porque aí, na terceira pergunta, você pega e manda a você 2 pra %$&&$$#&%* e age da forma que tinha pensado desde o começo ante de começar a se questionar.
porque, na verdade, se você for pensar bem, os questionamentos trazem a tona perguntas para as quais você geralmente já têm as respostas. se você já as tem e tem muito mais e pensou desde o começo em determinadas coisas, com certeza isso tudo influenciou no seu pensamento, ou seja, muitas vezes os questionamentos são a burocracia do mundo mental.
e, às vezes, primeiro você deve agir, depois se questionar. ou talvez esperar alguém questionar. ou talvez nunca questionar. simplesmente pronto, entendeu?
porque você tem sempre que questionar?
aliás, porque eu estou questionando o porque de questionar?
haja paciência.
.
.
escuto bluebird do wings e tenho vontade de ouvir dead poets logo depois.
um puxa o outro sabe? acho que o mário canta tipo o paul canta essa música e a música tem um som parecido em algum momento.
porque estou explicando isso se ninguém perguntou?
porque no blog primeiro as pessoas lêem e depois elas questionam. eu acho que se elas lessem apenas o começo elas perguntariam porque eu escuto bluebird e lembro de dead poets e aí eu já vou respondendo logo. isso tem nome: antecipação.
depois que você acostuma, o sofrimento passa.
.
.
"late at night, when the wind is still
i'll come flying through your door
and you'll know what love is for
i'm a bluebird, i'm a bluebird
i'm a bluebird, i'm a bluebird
yeah, yeah, yeah"

4 Comments:

At November 05, 2006 , Anonymous Kenji said...

meio autista esse post né... explicando e perguntando a você mesma, ou você 2... ou ensinando a falar consigo... :P

A questão das perguntas auto-dirigidas, elas tem um sentido maior do que serem coisas para as quais já sabemos as respostas, na verdade servem para que se considere suas próprias opiniões, pensar cautelosamente algumas coisas não é ruim, e responder a perguntas que julga já saber responder não atrapalha, pelo contrário, clarifica essa posição ainda mais nas ações... Não é porque sabemos que é errado mentir que deixamos de mentir, simplesmente nem sempre o senso irracional fica subjugado ao racional e nesses momentos de fraqueza é sempre bom ser capaz de perguntar o óbvio e ouvir o evidente...

Tá tá, talvez seja só uma posição minha, talvez até equivocada... Mas eu acredito no poder da filosofia, especialmente nas questões mais óbvias, é incrível o quanto elas podem trazer respostas inesperadas...

 
At November 05, 2006 , Blogger amy said...

pois é, concordo plenamente, só que eu também acho que não se deve questionar sempre. acabe perdendo a naturalidade das coisas e você sempre acaba achando motivos pra fazer e pra não fazer, pra dizer e pra não dizer, pra ir ou não..

 
At November 06, 2006 , Anonymous Kenji said...

Melhor aderir a bestialidade do instinto às vezes?
Eu vejo os benefícios disso, mas sempre me parecem maiores os malefícios... pode ser questão de perspectiva...
Ou uma questão de truma e má sorte de minha parte...
Ou simplesmente eu não sei! É bastante provável que eu realmente não saiba!!1 :P

 
At November 06, 2006 , Anonymous O Capitão said...

As vezes eu queria ter a paciência pra ficar de plantão no teu blog para ser o primeiro a comentar tudo!!! Mas deixo esse prazer pros seus admiradores secretos... hehehehehehe... apenas uma piada!

Vamos ao que interessa...
O Caminho para esse texto tão interessante, para mim, é bastante claro (PHoda que eu já sei sua opinião a respeito, não dá nem pra filosofar muito)... acho que aceitamos um ponto comum na vida... deixe tudo ser simples, não se pergunte tanto, não se recrimine tanto... não seja tão burocrático! Pena que certas pessoas preferem ser assim... tudo bem que existam certas formalidades ou conceitos que não podemos execrá-los... mas a vontade é de viver a vida em paz sem se preocupar muito com os postulados dos super-Ego!


beijos

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home