Wednesday, February 23, 2005

preço / clausura

eu aluguei 'brilho eterno de uma mente sem lembranças' (eternal sunshine of the spotless mind) só pra fazer este post. esse blog começa a me dar despesas. lembrei do filme e queria certas frases, como eu não lembrava exatamente como eram, tive de fazer o enorme esforço (pense!) de assistir este filme novamente. quem não viu, veja. quem viu, ver denovo é muito é bom. quando eu assisti esse filme eu não estava bem. mas apesar de ser um filme trágico-triste-sádico-cruel ele não machuca. é como alguém com paciência te explicando alguma coisa que você não conseguia entender, sabe? se eu chorei? chorei não. o ruim é isso. dá só a vontade, mas não sai. e você também não força. fica lá, interno, só pra você saber que teve vontade e pronto. ah, e o diálogo no fim do fim do filme, no corredor do prédio do joel, chega dá um paz. lógico que eu não posso dizer como é, mas termina com 'that's ok', 'ok' e sorrisos.


- "what if?" you really care right now?
-----------------------------------------
-show me the constelations you know.
-i don't know any.
-show the ones you know!
-ok.
...
------------------------------------------
"abençoados sejam os esquecidos, pois tiram o melhor de seus equívocos". nietzsche. acima do bem e do mal.
------------------------------------------
-you don't tell me things joel. i'm an open book. i tell you everything. every damn (?) thing. you don't trust me.
-constantly talking isn't necessarily communicating.
-i don't do that. i wanna know you. i don't constantly talk. jesus! people have to share things, joel. that's what
intimacy is.


e a música fala assim:
"i need your love, girl, like the sunshine. everybody's got to learn sometime. everybody's got to learn sometime. everybody's got to learn sometime." (beck cantando korgis).

podia ser: everybody's gotta love sometime, nera? combinava não? diga aí.


pois é. e a minha irmã assistiu só 20 minutos e disse que o filme "é muito lento, mongol". ó céus.

6 Comments:

At February 23, 2005 , Blogger Juliana said...

esse filme eh muito bom!!!!!!
assim como os outros do diretor.

adorno coraçao
a dor no coração

ou
"love is a souvenir"
:*

 
At February 23, 2005 , Anonymous Anonymous said...

Saaamm, onde tu anda, hein??!!
Afff, hj me bateu uma saudade ao lembrar dos velhos tempos d órbita :( Saudade dos amigos, do carnaval em guaramiranga...
E amei o post! A M E I ;)
Bjo grande :*

 
At February 23, 2005 , Anonymous Anonymous said...

Saaamm, onde tu anda, hein??!!
Afff, hj me bateu uma saudade ao lembrar dos velhos tempos d órbita :( Saudade dos amigos, do carnaval em guaramiranga...
E amei o post! A M E I ;)
Bjo grande :*

 
At February 23, 2005 , Blogger Georgia said...

Adoro esse filme...ai ai...

Mas nao sei se intimidade é isso...VI uma vez uma frase que dizia: Intimidade gera desprezo. Posso ate concordar com ela...aiai...

 
At February 24, 2005 , Anonymous Ciro said...

muito massa esse filme mesmo

 
At February 24, 2005 , Blogger amy said...

gê, não acredito que intimidade gera desprezo não. pelo contrário. mas, deixo você refletindo sobre isso. sinceramente, espero que você saia desse pensamento aí.

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home